segunda-feira, 31/07/2017
OPORTUNIDADE DETECTADA: FRUTAS PARA A RÚSSIA

Você sabia que a Rússia importa mais de 70% das frutas que consome? Notícia boa para os exportadores brasileiros. O raio-X completo do mercado russo de frutas da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) mostra também que o gosto do consumidor russo está mais aberto a frutas exóticas, o que abre oportunidades para frutas tropicais.

Outro fator de destaque no documento é que a qualidade da oferta de frutas frescas na Rússia caiu significativamente devido à reorganização das importações e à mudança de consumo para os produtos de preço mais baixo. O cenário é favorável para as frutas brasileiras que combinam alta qualidade e preços competitivos, num momento em que as empresas russas procuram fortalecer parcerias com países que não sejam membros da União Europeia.

As frutas congeladas também têm espaço nas prateleiras russas. A popularidade das frutas congeladas está em alta por serem boas substitutas das frutas frescas: elas podem ser consumidas durante todo o ano.

Uvas e limões
Ainda de acordo com o estudo, os produtores brasileiros de uvas de mesa, especialmente as sem sementes, podem aproveitar o aumento no volume de venda para a Rússia entre os meses de agosto e novembro, quando a concorrência com outras uvas sul-americanas é mínima, mas os níveis de consumo são altos.

Os produtores de limão taiti também podem planejar aumento nas vendas para a Rússia. O país é o segundo maior importador de limões no mundo (em volume), com um mercado grande e com potencial para crescer, o que abre múltiplas oportunidades para os exportadores brasileiros. Umas das vantagens do limão taiti brasileiro é sua disponibilidade ininterrupta, o que torna o Brasil capaz de garantir um fornecimento de frutas estável ao longo de todo o ano.

Confira aqui o estudo completo.