Menu

Cadastre-se para receber nossas newsletters exclusivas

Descubra o Brasil


O Brasil tem uma economia diversificada, sólidas instituições, segurança jurídica para investidores nacionais e estrangeiros. Tais atributos, associados a políticas sociais inovadoras, são uma referência e posicionam o país como uma das maiores economias do século 21, levando o Brasil a desempenhar um papel estratégico no cenário econômico mundial.

 

Com forte mercado consumidor, o Brasil se destaca pelo desenvolvimento de tecnologias inovadoras em diversas indústrias e serviços, como nos setores de exploração do petróleo, biotecnologia, aviação, telecomunicações, automação bancária, agronegócios e biocombustíveis, entre outros. Riquíssimo em recursos naturais, o Brasil é um grande produtor de alimentos, detém uma ampla base industrial, além de tecnologia moderna e diversificada. Além disso, destaca-se também no cenário mundial nos segmentos da economia criativa.

 

Líder mundial na produção de petróleo em águas profundas e superprofundas, o país é o maior produtor mundial de biocombustíveis. A matriz energética brasileira é uma das mais limpas do mundo. Metade da energia consumida no Brasil vem de fontes renováveis. Atualmente, mais de 90% da frota de veículos brasileiros são equipados com motores flex-fuel.

 

A criatividade e a diversidade cultural são marcas brasileiras, presentes na indústria, na tecnologia e nos serviços produzidos no país. São características que contribuem para que a economia brasileira seja cada vez mais inovadora, competitiva e sustentável.

 

Além disso, como a principal prioridade do governo brasileiro é assegurar o desenvolvimento econômico sustentável e a prosperidade para todos, o investimento estrangeiro no Brasil assume um papel crucial ao auxiliar no alcance deste objetivo, razão pela qual o Brasil está aberto para negócios com os demais países e está entre os mercados mais procurados pelos investidores estrangeiros. A vantagem competitiva do Brasil no cenário de IED pode ser resumida em motivos sólidos como:

 

 

Sólida estrutura para investimentos

▸▸ O Brasil foi o 3º maior receptor global de investimentos estrangeiros diretos (IED) em 2012 e é o principal destino na América Latina.

▸▸ Os lucros das empresas multinacionais operando na região cresceram cinco vezes e meia em apenas nove anos, passando de US$ 20,4 bilhões em 2002 para US$ 113,1 bilhões em 2011. O Brasil é um país aberto ao investimento estrangeiro direto, e continua a atrair negócios internacionais inovadores de primeira linha, graças a uma estrutura de investimento segura e uma economia altamente dinâmica e competitiva.

Imenso Mercado Doméstico

▸▸ O Brasil tem um dos maiores mercados consumidores no mundo, com mais de 200 milhões de habitantes e está em rápido crescimento. Deve tornar-se a quarta maior economia no mundo em 2050, de acordo com a PwC.

▸▸ 40 milhões de novos consumidores se ingressaram na classe média em expansão desde 2003, levando crescimento a diversos setores.

▸▸ O Brasil é hoje o 2º maior mercado para produtos de beleza e cuidados com a saúde; o 3º maior para PCs; o 5º maior para celulares, automóveis e TVs; e o 5º maior para equipamentos médicos.

Player Global

▸▸O ‘B’ em BRICS – uma das potências de crescimento global.

▸▸ O Brasil possui um setor industrial competitivo. Uma série de reformas de mercado, maior acesso a financiamentos, incentivos setoriais e programas de investimento em infraestrutura contribuíram para o setor.

▸▸ Na América Latina, o Brasil se destaca nos  principais setores da indústria - aeroespacial, automotivo, petróleo e gás, mineração, bens de capital, equipamentos médicos e produtos químicos.

Celeiro de inovação

▸▸ O Brasil é um país relevante em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

▸▸ Cerca de US$ 15 bilhões em crédito para inovação e bolsas de apoio a projetos inovadores das empresas estão sendo concedidos dentro do programa Inova Empresa.

▸▸ O programa Ciência sem Fronteiras pretende enviar 100.000 dos melhores alunos brasileiros para o exterior, para cursos de pós-graduação e projetos de pesquisa nas melhores universidades do mundo, com o intuito de absorver estes talentos posteriormente.

Mão de obra de Nível Internacional

▸▸ A grande maioria da população está na faixa economicamente ativa, com uma tendência demográfica positiva até pelo menos 2020.

▸▸ Mão de obra jovem e dinâmica, com o apoio de programas de treinamento profissional do governo que podem ser implantados em parceria com as empresas.

Importantes Projetos de Infraestrutura

O Brasil tem investido em infraestrutura sob o Programa de Aceleração do Crescimento e o Programa de Investimentos em Logística.

▸▸ A rota dos projetos de investimento inclui 10.000 km de novas vias férreas, 7.500 km de rodovias que serão ampliadas; o desenvolvimento de 270 aeroportos regionais; novos projetos de mobilidade urbana para cidades pequenas e médias brasileiras; portos novos; eficientes e integrados; desenvolvimento de 4 aeroportos internacionais; novas linhas de transmissão de energia elétrica e usinas hidrelétricas.

▸▸ Os novos projetos reduzirão os custos dos negócios e gerarão atividades relacionadas no segmento de transporte e logística.

Porta de acesso para a América Latina

▸▸ As maiores cidades brasileiras tem consolidado a sua posição de centros de investimento não somente para o Brasil, mas também para toda a região da América Latina.

▸▸ O Brasil é membro do Mercado Comum do Sul (Mercosul) e possui acordos bilaterais com diversos países. Um breve resumo sobre este tópico pode ser encontrado aqui.

SOBRE O BRASIL

Território

O Brasil é o quinto maior país no mundo em termos de área total e ocupa quase a metade de todo o continente sul-americano.

▸▸ Tamanho: 8.514.876,6 km2

▸▸ Fronteira terrestre: 15.735 km

▸▸ Linha costeira: 7.367 km

▸▸ Área cultivável: 388 milhões de hectares

 

▸▸ O coração da América do Sul:

O Brasil ocupa quase a metade do continente sul-americano e divide fronteiras terrestres com Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

 

A maior parte da Floresta Amazônica está situada dentro das fronteiras brasileiras.

 

Divisões administrativas:

O Brasil está dividido em 26 estados e um Distrito Federal, com seus próprios governos eleitos diretamente e administrações independentes.

 

Estes se agrupam em 5 regiões:

 

»» Centro-Oeste (área central agrícola do bioma cerrado do país)

Esta região, coberta por ampla savana e relvado tropical (cerrado), ainda está esparsamente povoada. Já tendo sido uma das áreas mais isoladas do país, esta região vivenciou uma rápida expansão de sua produção rural e construiu novas indústrias. A capital do país, Brasília, fundada em 1960, foi transferida para esta região quando o então Presidente Juscelino Kubitschek tomou a decisão de levar a capital do Brasil para a área central do país, como parte de um plano de desenvolvimento econômico nacional. Goiânia é a segunda maior cidade da região centro-oeste. Uma cidade planejada como Brasília, Goiânia e seus arredores formam uma área tradicionalmente dominada pelo agronegócio, mas projetos industriais recentes estão abrindo a região para novas atividades, inclusive para a fabricação de automóveis.

 

»» Norte (principalmente a Bacia Amazônica)

Esta região fica, na sua maior parte, na Bacia Amazônica e o território é dominado pela floresta tropical e inúmeros afluentes do Rio Amazonas. Em termos de volume, esta área contém a maior concentração de água doce do mundo e um quinto das reservas de água doce do planeta. As duas maiores cidades na região são Manaus, capital do estado do Amazonas e com um importante cluster de fábricas, a maior Área de Livre Comércio do Brasil, e Belém, capital do estado do Pará, que tem um importante porto marítimo. O Amazonas é um importante corredor comercial, com muitos produtos sendo embarcados por balsas entre Manaus e Belém para envio posterior para os mercados brasileiros de exportação nacional e internacional. O estado do Pará é um importante centro de mineração, sede da Mina de Minério de Ferro de Carajás, a maior mina de minério de ferro do mundo.

 

»» Nordeste (compreende uma grande parte do árido bioma caatinga)

Uma das economias regionais de rápido crescimento no Brasil, o nordeste está situado em uma área que compreende tanto o árido bioma caatinga quanto o cerrado semiárido.  As vastas áreas desta região, que contém cerca de 30% da população brasileira, estão sujeitas à aridez frequente.

O desenvolvimento industrial é um fator decisivo para o rápido crescimento na região. Salvador, a maior cidade da região e a capital do estado da Bahia, tem um importante cluster de fábricas, enquanto Recife, a segunda maior área metropolitana da região e capital do estado de Pernambuco, é sede do Complexo Industrial de Suape e do Porto Digital de Recife, um centro de inovação em TI. Campos petrolíferos e depósitos minerais de tamanho considerável estão localizados na região e, nos últimos anos, o Governo Federal (por meio da Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste do Brasil - SUDENE) vem dispensando atenção especial ao nordeste. Recursos significativos foram alocados para melhorias, com sucesso considerável. Pernambuco e Bahia foram os primeiros centros importantes do Brasil colonial e ainda exercem uma forte influência sobre a cultura brasileira.  Muito do que é caracteristicamente brasileiro na música, no folclore e na cozinha tem origem nesta região.  Os portos de Pecém e Itaqui, no Ceará e no Maranhão, são importantes centros para exportações agrícolas e de minério de ferro.

 

»» Sul (inclui os pampas brasileiros e parte da Mata Atlântica)

O sul do Brasil é uma área desenvolvida pela imigração europeia, em particular da Alemanha, da Itália e da Europa Oriental. As tradições do Velho Continente - e seus idiomas - ainda estão preservados na cultura do sul do Brasil. A região sul tem um dos níveis mais altos de infraestrutura, desenvolvimento humano e diversidade econômica no Brasil. Em direção ao extremo sul, no estado do Rio Grande do Sul, os planaltos montanhosos se transformam em amplas planícies chamadas de pampas, lar da cultura  gaúcha. A maior cidade da região é Porto Alegre, a capital do Rio Grande do Sul.

 

»» Sudeste (a Mata Atlântica e parte do bioma cerrado semiárido)

O sudeste é o centro industrial do Brasil, sua região mais densamente povoada e com a maior economia entre as regiões do Brasil, com uma base de produção diversificada que inclui fabricação industrial, agricultura e prestação de serviços. O estado de São Paulo é responsável por 33% do PIB total brasileiro. Dentre as maiores cidades da região, temos São Paulo (a maior cidade do hemisfério sul e o maior centro financeiro da América Latina) e o Rio de Janeiro (a cidade que irá sediar os Jogos Olímpicos de 2016).

 

População e dados demográficos

A população do Brasil inclui uma combinação de pessoas com raízes indígenas, europeias, africanas e asiáticas e suas origens diversas estão refletidas na cultura nacional. Alimentos, música, artes, arquitetura e festas populares criam uma mistura de valores culturais que ultrapassam as fronteiras do país.

O maior ativo do Brasil é o povo brasileiro, composto de várias culturas vivendo em harmonia.

Fatos e Números da População:

▸▸ O Brasil é o 5º maior país no mundo em população.

▸▸ Dividendo Demográfico: A população do Brasil está altamente concentrada na faixa de idade ativa

▸▸ 40 milhões de brasileiros passaram a fazer parte da classe média desde 2002

▸▸ 22 milhões de brasileiros saíram da extrema pobreza desde 2011

▸▸ População total: 201.032.714 milhões (Censo de 2010)

▸▸ População vivendo nas áreas urbanas: 84% do total

▸▸ Idioma: Português

▸▸ Distribuição da população por região:

sudeste (42,1%), nordeste (27,8%), sul (14,4%), norte (8,3%) e centro-oeste (7,4%)

▸▸ Etnia: brancos 48,2%, ascendência mista 44,2%, afrodescendentes 6,9%, asiáticos 0,7%, povos indígenas do Brasil 0,7%

▸▸ Religião: Não existe estado confessional no Brasil; a Constituição garante liberdade de crença e de expressão. A maior parte da população é  cristã (64,6% católica romana e 22,2% protestante). 8% se declaram não tendo religião, enquanto 2% são espiritualistas.

De acordo com o último Censo do IBGE (2010), as principais capitais do Brasil, seus estados e respectivas populações são:

 

Clima

A maior parte do Brasil está situada em uma zona de clima tropical, exceto o Sul, que está situado em uma zona temperada. Em termos gerais, as temperaturas no país tendem a variar entre altas  (30°C) e baixas (15°C), dependendo da estação do ano.

Como um país do hemisfério sul, o verão brasileiro vai de novembro até fevereiro, e o inverno de junho a setembro. As temperaturas no sul e no sudeste do país podem alcançar zero grau centígrado durante o inverno do hemisfério sul, em particular em grandes altitudes. O norte, por outro lado, tende a permanecer quente e úmido durante todo o ano. O centro-oeste do país e o nordeste têm essencialmente duas estações do ano: uma estação de seca (mais ou menos de junho a setembro) e uma estação de chuvas (outubro até maio). O país é praticamente livre de desastres naturais, embora pesadas pancadas de chuva sejam sabidas como causadoras de ocasionais inundações e deslizamentos de terra nas áreas montanhosas.

 

Meio Ambiente

O Brasil é o país com a mais alta biodiversidade no mundo, local de cerca de 20% de todas as espécies no planeta. A variedade de biomas reflete a riqueza da fauna e da flora brasileiras.

Há seis principais biomas no Brasil. Quase toda a região norte é coberta pela Floresta Amazônica. A parte central do país é de savana tropical, chamada de cerrado. O nordeste é rodeado por uma zona rural árida chamada caatinga e também por uma grande área de cerrado. O litoral do sudeste e a maior parte do sul são cobertos pela Mata Atlântica. Além disso, há dois biomas menores: o Pantanal, perto da fronteira com a Bolívia e os Pampas no extremo sul, na fronteira com a Argentina e o Uruguai.

O comprometimento brasileiro com o desenvolvimento sustentável está diretamente vinculado a poder lidar com a mudança climática e a conservação das florestas e da biodiversidade do país. Desde dezembro de 2009, o Brasil adotou uma legislação progressista nesta área, que inclui uma promessa voluntária de corte nas emissões de gases de efeito estufa em 36,1 - 38,9%, em comparação com o cenário tendencial de 2020. Nesse sentido, a Política Nacional de Mudanças Climáticas estabelece a necessidade de desenvolvimento dos planos do setor com metas específicas para a redução das emissões nos setores industrial, agrícola e de energia, para a mudança no uso da terra e outras áreas.

Um Plano de Ação de Proteção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAM) foi lançado em 2004. Ele compreende mais de 200 iniciativas envolvendo planejamento territorial em áreas florestais, incluindo posse, monitoramento e inspeção da terra e a promoção do manejo florestal sustentável e produtivo.

O programa entrou em sua terceira fase em 2012 e contribuiu para uma queda de cerca de 77% nas taxas de desmatamento medidas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a criação de 25 milhões de hectares de unidades de conservação na região amazônica, a ratificação de 10 milhões de hectares de terras indígenas e a aprovação de novas regras para o uso sustentável das florestas públicas.

 

BIODIVERSIDADE

A criação e a demarcação de áreas protegidas tem sido uma ferramenta eficaz na redução das emissões do desmatamento e na proteção da biodiversidade no Brasil. Durante a última década, o Brasil conduziu a indicação de áreas protegidas por todo o mundo. De acordo com o Panorama da Biodiversidade Global 3 do Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas, cerca de 75% das áreas protegidas criadas pelo mundo desde 2003 (700.000 km2) estão localizadas no Brasil. Pelo menos 81% da floresta amazônica original estão preservados.

Em 2006, as áreas terrestres protegidas cobriam 8% do território nacional, aumentando para 17,33% da área continental e 1,53% da área marítima em 2010. O Programa de Áreas Protegidas da Região Amazônica (ARPA) – a maior iniciativa mundial de conservação da floresta tropical – foi lançado em 2002, envolvendo o governo, o World Wildlife Fund e outras partes pertinentes. O ARPA é um esforço ambicioso de 12 anos para assegurar a proteção abrangente de pelo menos 500.000 km2 de terras na Amazônia brasileira.

 

Cultura

O Brasil é um país de tolerância racial, cultural, religiosa e social. Esta coexistência pacífica de diferentes culturas encoraja manifestações culturais populares e originais. A integração de culturas distintas explica a riqueza e a diversidade na cozinha, na música, no artesanato, nas produções artísticas e nas festas populares. Além disso, o espírito alegre e generoso do povo brasileiro ajuda na sua hospitalidade e na abertura para o que há de novo.

A diversidade também estabelece o tom para o rico patrimônio arquitetônico brasileiro, que vai desde estruturas no estilo do barroco colonial até o modernismo arquitetônico da capital federal, Brasília.

A imigração foi de extrema importância na formação da cultura nacional. Os brasileiros incorporaram diferentes elementos de uma grande quantidade de culturas globais durante os últimos cinco séculos, desde que os portugueses chegaram ao Brasil em 1500. Além das contribuições dos índios nativos, dos africanos e dos colonizadores portugueses, a chegada significativa de imigrantes de todas as partes da Europa, do Oriente Médio e da Ásia influenciou a formação de uma identidade nacional.

Atualmente, há mais de seis milhões de imigrantes, com a predominância de europeus e asiáticos, em particular italianos, alemães, espanhóis, sírios, libaneses, japoneses, chineses e coreanos. Esta forte integração entre culturas caracteriza o povo brasileiro: profundamente misturado, alegre, afetuoso, aberto a novidades e bastante receptivo.

Apesar do grande território brasileiro, o mesmo idioma é falado em todas as regiões. O português é o quinto idioma mais falado no mundo e o terceiro entre os idiomas ocidentais, depois do inglês e do espanhol.