segunda-feira, 13/03/2017
BRASIL NO SXSW: NEGÓCIOS E IMAGEM EM ALTA

O Brasil está mostrando todo o seu potencial de criatividade e inovação no festival South by Southwest (SXSW) e já começa a colher bons resultados.

As 68 empresas trazidas pela Apex-Brasil estão participando de reuniões relevantes e, em alguns casos, até fechando novos negócios. Só na plataforma Platinum Connectium, que promove reuniões pré-agendadas entre brasileiros e estrangeiros, foram 50 reuniões nos últimos dois dias.

A GH Branding, por exemplo, veio para o festival focada em atender scale ups: pequenas e médias empresas que nasceram como startups e agora estão prontas para crescer. A estratégia deu certo e os negócios já começaram a aparecer. “Tivemos reuniões muito promissoras e, ontem, já fechamos um acordo com uma empresa daqui de Austin, especialista em softwares para Realidade Virtual, para quem vamos refazer todo o branding e posicionamento da empresa e desenvolver pitchs de apresentação para novos investidores”, conta o empresário Gustavo Hansel.

A Animaking, produtora de séries e filmes em animação, também acredita estar num caminho muito promissor no festival: “temos 10 projetos para os quais estamos buscando financiamento e fizemos aqui uma reunião que deve resultar numa parceria para co-produção e distribuição em plataformas de vídeo on demand, como Netflix e Amazon”, relata o empresário Paolo Conti.

Para a Japonique, empresa que fabrica quimonos com estampas multiculturais, o evento está sendo uma oportunidade importante para testar o mercado, verificar se o preço e o formato de suas peças estão adequados e confirmar qual é o público da empresa nos Estados Unidos. “Estamos com uma mentora do SXSW que está nos ajudando muito neste processo de pesquisa e posicionamento. E o festival nos permite contatar pessoas, tanto distribuidores quanto lojas multimarcas menores”, comenta a empresária Janaina Tahira.

Os organizadores do festival são os primeiros a reconhecer que o país conquistou um espaço efetivo no evento, trazendo novidades e aumentando sua presença a cada ano: “Atendo todas as delegações internacionais e, nos últimos anos, antes delas fecharem contrato e decidirem o que vão fazer no SXSW, elas nos perguntam o que o Brasil vai fazer. Isso porque o Brasil lidera as tendências de novas ações e tem se consolidado no festival”, afirmou Peter Lewis, Senior International Business Development Manager do festival em reunião com a diretora de negócios da Agência, Márcia Nejaim.

O domo Be Brasil, onde estão sendo projetados filmes em 360 graus com imagens e informações sobre o país, já recebeu, desde a abertura, 2210 pessoas.

Palestra

Hoje, o professor de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, Alexandre Kuroda, apresentou o painel From Mud Cracks to Buildings: Endemic Interstices, que abordou processos computacionais para a elaboração de modelos de arquitetura e foi muito bem recebido por especialistas estrangeiros.

Programação

Amanhã (14 de março), os brasileiros do projeto Around the World in 80 Music Videos serão palestrantes na conferência Making Film & Episodics. Idealizado por Leo Longo e Diana Boccara, o ATW80 consiste na filmagem de videoclipes em plano- sequência, com 80 bandas ao redor do mundo. Os vídeos estão sendo produzidos desde março de 2015, de forma que semanalmente - as segundas-feiras - o material é publicado, em conjunto com um episódio de making of, no canal do Youtube.