• Home
  • > Notícias
  • > PREMIÈRE VISION PARIS: 10 EMPRESAS BRASILEIRAS MARCAM PRESENÇA NO EVENTO
quinta-feira, 13/09/2018
PREMIÈRE VISION PARIS: 10 EMPRESAS BRASILEIRAS MARCAM PRESENÇA NO EVENTO

Entre os dias 19 e 21 de setembro, uma delegação brasileira desembarca na capital francesa para a segunda edição de 2018 da Première Vision Paris. O grupo é composto por dez empresas participantes do Texbrasil (Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira) e do Brazilian Leather  — programas de internacionalização realizados por meio de parcerias entre a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e a  Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) e o CICB (Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil), respectivamente. 
 
A Moltec (insumos), Vicunha (têxtil), Savyon (têxtil), Dash Studio (estamparia), Estúdio Icertain (estamparia), Estúdio Lamparina (estamparia) e Estúdio Aurum (estamparia), Best Brasil (couro), Nova Kaeru (couro) e Rusan (couro) apresentam seus lançamentos no tradicional evento de materiais, entre esses tecidos, insumos, couro e design. 
 
Segundo Fábio Garcia, do Dash Studio, o principal objetivo é fidelizar os clientes prospectados nas edições passadas. A empresa participa do evento há dois anos consecutivos. “Nós somos muito procurados entre as edições da PV pelos contatos que fazemos durante as feiras. Esperamos que essa edição seja próspera como as outras e resulte em bons contatos”, explica.
 
Ele conta ainda que para esta edição o Dash Studio leva coleções de estampas sem referências de estações: “não falamos mais em primavera/verão ou outono/inverno. Nossos clientes acreditam que, com a globalização e a facilidade deslocamento pelo mundo, os consumidores começaram a exigir roupas que sejam adequadas para diversas estações, aumentando suas possibilidades mesmo com armários mais enxutos”.  
 
Para Lilian Kaddissi, gerente do Texbrasil, o salão francês é uma ótima vitrine. “Reúne importantes compradores e empresas do mundo todo e movimenta o mercado europeu, um dos principais alvos do Programa”, comenta. E finaliza: “na edição passada os resultados das nossas empresas foram ótimos. Esperamos que essa edição seja ainda mais interessante, principalmente levando em conta a diversa gama de marcas que estamos levando”. 
 
Sobre o Brazilian Leather 
Projeto setorial de internacionalização do couro brasileiro, o Brazilian Leather é conduzido pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Várias são as estratégias de consolidação do produto nacional em mercados estrangeiros - incentivo à participação de curtumes nas principais feiras mundiais ligadas ao ramo e missões empresariais focadas ao estreitamento de relações entre fornecedores brasileiros e compradores de outros países são algumas delas. Mais informações em www.brazilianleather.com.br 
 
Sobre o Texbrasil
O Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira (Texbrasil) atua junto às empresas do setor têxtil e de confecção no desenvolvimento de estratégias para conquistar o mercado global. Ao longo quase vinte anos, já auxiliou cerca de 1500 marcas a entrar na trilha da exportação, realizando USD 3,6 bilhões em negócios. O Programa é conduzido pela Abit em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
 
Sobre o CICB
Entidade que há 61 anos está à frente do setor de couros do Brasil, representando mais de 250 curtumes em todo o território nacional, cuja produção anual totaliza mais de US$ 3 bilhões. Organiza e promove a participação brasileira em mais de 10 feiras internacionais por meio do projeto
Brazilian Leather, em parceria com Apex-Brasil. Conheça mais em www.cicb.org.br e www.brazilianleather.com.br
 
Sobre a Abit
A Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), fundada em 1957, é uma das mais importantes entidades dentre os setores econômicos do País. Ela representa a força produtiva de 33 mil empresas instaladas por todo o território nacional, empresas de todos os portes que empregam mais de 1,6 milhão de trabalhadores e geram, juntas, um faturamento anual de US$ 36,2 bilhões.