terça-feira, 12/09/2017
PRECIOUS BRAZIL APOIA EMPRESAS BRASILEIRAS EM HONG KONG

De 13 a 19 de setembro acontece a Hong Kong Jewellery & Gem Fair, um dos eventos mais importantes do setor de joias e pedras preciosas do mundo. Realizada há mais de 30 anos, a iniciativa chega a atrair quase 60 mil visitantes e mais de 3 mil expositores, inclusive do Brasil, que participará em 2017 com 37 empresas apoiadas pelo projeto setorial Precious Brazil, do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Hong Kong representa 14% de todas as exportações das empresas apoiadas pelo projeto setorial. Considerando o total das exportações de gemas, joias, bijuterias e folheado para o país, mais de 85% são atribuídos às empresas do Precious Brazil. De janeiro a julho de 2017, o Brasil exportou mais de 12 milhões de dólares para a província, sendo que 10 milhões são atribuídos às empresas do Precious Brazil. Para Márcio Duarte, diretor comercial da Duarte & Bastos, empresa mineira do ramo de comercialização de gemas, a feira é uma importante ferramenta de promoção e reúne todo o mercado em um só local. “Essas empresas estão dispostas a fazer negócios”, explica. “Neste sentido, todo esforço e investimento da Apex-Brasil por meio do projeto setorial Precious Brazil, nos incentiva e nos ajuda a alcançar nossos objetivos”. 

André Luiz da Silva, presidente da Empire Industries, acredita que o projeto traz para a empresa novas perspectivas no comércio internacional de gemas e joias. “O setor certamente se beneficiará das ações promocionais adotadas pelos nossos apoiadores que geram, imediatamente, expectativas de melhoras nas vendas”, fala mencionando Hong Kong. Para Julio Antonio Miranda Costa, sócio-proprietário da MCGemas, a feira asiática tem tudo para ser a melhor dos últimos anos. “Estamos sentindo um aquecimento no mercado de pedras, que vinha abatido pela crise internacional”, diz.

Para Manuela Soares, sócia da ArtOuro & Gemas, a expectativa é que o Precious Brazil crie um identidade para o segmento de joias e pedras preciosas para fortalecer o setor. “Resgatando a imagem de país produtor de gemas raríssimas e cheias de vida e cor, a iniciativa fortalecerá o nosso posicionamento de mercado e valorizará o que temos de mais raro para apresentar ao mundo: as nossas gemas de cores vívidas e a nossa incrível lapidação”, argumenta. Murilo Graciano, proprietário da JG Stones, finaliza: “O projeto Precious Brazil caminha junto com os empresários brasileiros para o sucesso nas feiras internacionais”. 

A Hong Kong Jewellery & Gem Fair é dividida em dois espaços de acordo com o perfil dos expositores. O Hong Kong Convention & Exhibition Centre (HKCEC) abriga empresas de joias, embalagens, ferramentas e equipamentos e é o espaço que receberá as marcas Donna Si e Miranda Group. Já a AsiaWorld-Expo (AWE) expõe empresas de matérias-primas, incluindo diamantes e pedras-preciosas, e será palco das exportadoras Aro Gemas, ArtOuro & Gemas, BC Gemas do Brasil, Belmont, Ben Sabbagh Bros, Beryno, Bezim Gems, BGC Brazil, Canelhas, Duarte & Bastos, Duarte & Duarte Gems, E & E Gems, Empire Industries, Gemextra, Itakolor, JG, JS Gems, Manoel Bernardes, Manoel Nogueira, Marupiara, MC Gemas, Mineração Terra Branca, Nevesgems, OTF Gems, Peter Valicek, PinkStone, PM Carvings by Peter Muller, Premier Gems, R & R Gems, R Figueiredo Brazilian Gemstones, RC Gemas, Stone World, Tanios Stones Import & Export e Tavares Gems.

Confira o que alguns expositores apresentarão na feira: 
    
Há mais de 10 anos na Hong Kong Jewellery & Gem Fair, a empresa especialista em gemas coloridas ArtOuro & Gemas apresenta pela primeira vez em uma feira quatro novas pedras de seu portfólio, que ganham destaque pela raridade e lapidação. São elas: a turmalina bicolor, de 36,40 cts; a turmalina paraíba, uma rara gota de 8,19 cts com certificado GIA; a gota de água-marinha com cerca de 20 cts de azul único; e a gota de rubelita vermelho sangue de 9 cts. 
  

A Belmont é hoje um das maiores e mais modernas minas do mundo e pioneira no uso da tecnologia de seleção óptica para o setor de gemas. A empresa compreende todo o processo, desde a extração até a venda da pedra lapidada para o mercado joalheiro. Em Hong Kong, a marca expõe uma vasta coleção de esmeraldas de vários preços e tamanhos. “Apresentaremos nesta feira uma produção novíssima com pedras de alta qualidade, que estarão sem sombra de dúvidas, entre as mais belas da feira”, conta o superintendente Marcelo Ribeiro.

No segmento de joias, a marca Donna Si combina criatividade e sofisticação para peças feitas à mão inspiradas na forte tendência do crochê. Os brincos, aneis e pulseiras da marca são elaborados com fios de ouro e pedras semi-preciosas, lançando um novo conceito baseado em design, qualidade, criatividade e valor. 

A Duarte & Bastos apresenta em Hong Kong Jewellery & Gem Fair uma grande variedade de pedras preciosas como águas-marinhas, turmalinas e rubelitas, e aposta em seu rígido controle de qualidade, que vem desde a extração até a classificação das pedras lapidadas, para encantar os seus clientes, que adquirem gemas verdadeiras e de alta qualidade, formadas, cortadas e lapidadas com base em critérios internacionais de design. 

O topázio imperial, uma gema extremamente rara, de difícil mineração e alto custo, produzida unicamente no município de Ouro Preto, em Minas Gerais, é a protagonista da empresa Empire Industries, que apresenta em Hong Kong pedras com uma lapidação exclusiva chamada de Empire Cut desenvolvida em parceria com o designer de gemas Adriano Mol. O destaque vai para o anel criado pela parceria do designer de gemas e do joalheiro Dorion Soares. 

A JG Stones dá destaque para duas pedras de seu portfólio em Hong Kong: o valioso topázio imperial, ou “the majestic of Imperial Topaz”, e a água-marinha, também chamada na empresa de “the vivid blue of Santa Maria Aquamarine”. 
  
Empresa com mais de 30 anos de experiência no mercado de gemas naturais brasileiras, a MCGemas destaca em Hong Kong a gema kunzita, com 195 cts, e a rubilita, pedra vermelha com lapidação orgânica e design diferenciado. 
  

A Peter Valicek Gems, sempre atenta a qualidade e excelência do produto para atender às exigências do mercado internacional da alta joalheria, destaca na Hong Kong Jewellery & Gem Fair as pedras turmalina paraíba, rubilita e água-marinha. 

Sobre o Precious Brazil

O Projeto Setorial visa apoiar e promover as empresas brasileiras dos segmentos de pedras, bijuterias e joias brasileiras que queiram exportar seus produtos, sejam elas iniciantes, exportadoras ou internacionalizadas. Conduzido pelo IBGM – Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos em parceria com a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – o projeto atende atualmente cerca de 160 empresas do setor.
 
Informações para a imprensa:
Rovella & Schultz Boutique Press
Roberta Rovella Radichi - Jeanine Kobayashi
Fones: (11) 3039.0777 ou (11) 96459.1070
E-mail: jeanine@rovellaschultz.com.br