• Home
  • > Notícias
  • > EMPRESAS EXPORTADORAS DE SOLEDADE APOSTAM NO MUNDO VIRTUAL PARA ALAVANCAR VENDAS
sexta-feira, 06/10/2017
EMPRESAS EXPORTADORAS DE SOLEDADE APOSTAM NO MUNDO VIRTUAL PARA ALAVANCAR VENDAS

Localizada no Rio Grande do Sul, a 230 km de Porto Alegre, o município de Soledade é o maior centro de beneficiamento, comercialização e exportação de gemas do Estado. Com cerca de 30 mil habitantes, a cidade se tornou pólo industrial de minerais e pedras preciosas devido à presença de empresas renomadas do setor na região. Onze delas são participantes do projeto comprador Brazilian Minerals, uma ação do Precious Brazil, iniciativa do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que visa potencializar o alcance dos produtos dessas fábricas no mercado internacional, principalmente no segmento de móveis e decoração. 

Uma das principais apostas do grupo é no mundo digital. O site Brazilian Minerals é um catálogo virtual que expõe algumas das possibilidades que os fabricantes da região podem oferecer. De itens menores, como chaveiros, porta-joias e saboneteiras, até maiores, como mesas, pias e vasos, a ideia do grupo é reunir todas as fábricas em um único lugar. E essa ferramenta já deu frutos: em setembro foram realizadas as primeiras vendas a compradores captados via site, um de origem italiana e outro norte-americana. Para o consultor Ricardo Pretto, responsável pela área comercial do grupo, o diferencial foi o trabalho individualizado com o cliente. “Quando se fala de um projeto comprador, geralmente trata-se de um grupo de clientes que vêm de diversos países para gerar negócios”, explica. “Em Soledade, as coisas são diferentes. Cada comprador é tratado de forma única de acordo com suas necessidades.”

Ricardo Pretto foi escolhido pelas próprias fábricas de Soledade para ser o único representante comercial do grupo Brazilian Minerals. Criado dentro do setor de minerais, graças à empresa de seu pai dedicada a manufatura de pedras brasileiras, Pretto conhece toda a dinâmica do mercado e possui conhecimento técnico para auxiliar os compradores na hora de definir os melhores produtos, e também ajuda no desenvolvimento de itens de acordo com as necessidades comerciais. “Eu acompanho todo o processo, desde a fabricação e venda até a exportação”, conta. “Incluindo o pós-venda, verificando se todas as peças chegaram corretas e sem danos”. 

Em conjunto, as onze fábricas do Brazilian Minerals possuem importância significativa para a economia regional e nacional e venderam cerca de US$ 200 milhões para mais de 30 países do mundo no quadriênio 2013-2016. Essas cifras representam cerca de 90% das exportações de pedras e artefatos de pedras oriundos da região de Soledade, e mais de 73% das exportações de todo o estado do Rio Grande do Sul. Em nível nacional, esses números atingem expressivos 23% do total de exportações brasileiras em pedras brutas, lapidadas e artefatos de pedras preciosas. Para as empresas, se unir como um grupo foi importante para captar os recursos do projeto setorial Precious Brazil e conquistar uma projeção internacional “Em Soledade, acaba que uma empresa complementa a outra”, conta Pretto. “Ao passo que são concorrentes, são também parceiras”. 
 
Sobre o Precious Brazil
 
O Projeto Setorial visa apoiar e promover as empresas brasileiras dos segmentos de pedras, bijuterias e joias brasileiras que queiram exportar seus produtos, sejam elas iniciantes, exportadoras ou internacionalizadas. Conduzido pelo IBGM – Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos em parceria com a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – o projeto atende atualmente cerca de 160 empresas do setor.

Informações para a imprensa:
Rovella & Schultz Boutique Press
Roberta Rovella Radichi – Jeanine Kobayashi 
Fones: (11) 3039.0777 e (11) 96459.1070
E-mail: jeanine@rovellaschultz.com.br