sexta-feira, 19/05/2017
BRASILEIROS ESPERAM FECHAR US$ 6,9 MILHÕES NA NAB SHOW

A feira NAB Show tem evoluído ao longo das últimas décadas para liderar continuamente as indústrias de broadcast em constante mudança e a edição de 2017, que se encerrou em 27 de abril, registrou mais de 103 mil profissionais, sendo mais de 26 mil de fora dos Estados Unidos. O Pavilhão Brasil, um dos maiores entre os internacionais, marca presença na feira desde 2007. As 15 empresas brasileiras somaram mais de US$ 6 milhões em expectativas de negócios para os próximos 12 meses. A participação brasileira foi viabilizada pelo projeto setorial ELETROELETRÔNICOS BRASIL, desenvolvido em parceria entre Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e SINDVEL (Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica).

Os participantes destacam que a quantidade de contatos comerciais superou as expectativas: foram cerca de 766 contatos de vários países, como Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, China, Colômbia, Equador, EUA, Índia, Japão, México, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Reino Unido, e Taiwan. Leandro Guerzoni representante do INATEL, Instituto Nacional de Telecomunicações, comenta sobre os resultados: “A NAB Show trouxe a possibilidade de novos alunos candidatos aos cursos de extensão, potenciais parcerias com países latino-americanos, oportunidades de transferência de resultados de pesquisa do instituto e de fortalecimento da cooperação com o projeto setorial integrado de radiodifusão”.

A empresa Playlist Soluções apresentou os produtos Logger 2.0, Aires Mobile Studio e Playlist Automation Suite. Com destaque para os dois primeiros, como contou Marcello Costa: “Obtivemos uma visibilidade muito acentuada no mercado exterior, principalmente com o lançamento do Aires Mobile Studio e as inovações no Logger 2.0. Realizamos mais de 300 apresentações de produtos para visitantes de todo o mundo. A principal tendência vista na feira foi a que nós mesmos apresentamos: um único produto que engloba vários recursos e torna a emissora de rádio cada vez mais versátil e dinâmica”.

Presente na NAB Show desde de 2008, a Biquad ressalta o excelente resultado da edição de 2017. “Fortalecemos e estreitamos ainda mais o relacionamento com nossos distribuidores, fechando contratos expressivos de exclusividade para distribuição e comercialização de nossos equipamentos em diversos países. Foi observado também um alto grau de interesse na empresa por parte do público presente. Isso refletiu na prospecção de vários novos contatos, os quais puderam conhecer toda linha completa de equipamentos e soluções”, conta Totty Souza, gerente de marketing.

Além da exposição de produtos e soluções pelas empresas participantes, a feira contou com inúmeras reuniões. Uma das mais importantes para o país foi a Comitiva da República Dominicana, que está discutindo com o Governo Brasileiro a adoção do padrão brasileiro de TV Digital, se juntando aos outros 19 países que já o adotaram. Contou também, com mais de 767 sessões de capacitação (conferência para desenvolvimento de habilidades).

Foram destaques também as visitas de representantes do Governo Brasileiro, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e da ANATEL. Com a ANATEL, o Pavilhão Brasil conversou sobre a parceria para realização de Seminários Técnicos no exterior para divulgação do padrão brasileiro de TV Digital e das empresas brasileiras fabricantes de produtos e serviços para o setor.

Sobre o Projeto Eletroeletrônicos Brasil

Atualmente, 30 empresas dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Goiás e Distrito Federal participam do projeto Projeto Setorial ELETROELETRÔNICOS BRASIL, desenvolvido em parceria entre Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e SINDVEL (Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica). O objetivo do projeto é abrir novos mercados, consolidar e ampliar a atuação de empresas brasileiras nos mercados tradicionais, sobretudo através do incremento nas vendas de itens com maior valor agregado Saiba mais: http://eletroeletronicosbrasil.com.br/projeto/